Revide Vip

Hoje é 02 de Setembro de 2014 - Ano 28 - Edição 725

Buscar em x

Selecionar: todos | nenhum

Acompanhe a Revide

Você está em: Revide /
RSS

Blog De tudo um pouco

Antônio Cassoni antoniocassoni@terra.com.br
Professor e jornalista
  • 46 filmes de Bergman poderão ser vistos em mostra em São Paulo

    Postado em 15 de Junho de 2012 às 08:06 na categoria notícias
    Em Mônica e o Desejo, Harriet Andersson interpreta uma adolescente muito livre. É dela o primeiro nu exibido em telas norte-americanas
    Px

    É tempo de Ingmar Bergman no Brasil. Dos 64 filmes do genial diretor sueco, morto há cinco anos, 46 poderão ser vistos a partir deste mês no CCBB do Rio de Janeiro, na maior retrospectiva consagrada a sua obra por aqui. As cópias, vindas da Suécia, rumam em seguida para São Paulo e Brasília. Pioneira, a descoberta do diretor pela crítica brasileira se deu em 1954, durante o festival de cinema organizado para o IV Centenário de São Paulo. Na ocasião, levantaram-se para aplaudir Noites de Circo (1953), entre outros, os cariocas Ely Azeredo e Hugo Barcelos, o mineiro Paulo Arbex e três paulistanos que se tornaram cineastas sob forte influência do sueco: Walter Hugo Khouri, Rodolfo Nanni e Rubem Biáfora. A França só o descobriria dois anos mais tarde, quando o Festival de Cannes exibiu Sorrisos de uma Noite de Amor. Em 1957, foi a vez de Nova York receber finalmente o impacto da obra bergmaniana. Registre-se, no entanto, um divertido antecedente: em 1953, um Woody Allen adolescente escutou, no Brooklyn, a falação da vizinhança sobre certa nudez e correu ao cinema para ver as formas de uma jovem atriz, Harriet Andersson, em Mônica e o Desejo (1952).

    Ela viraria a primeira musa-amante de Bergman, condição depois assumida por Bibi Andersson e Liv Ullmann. Woody Allen satisfez sua curiosidade e ficou para sempre marcado por aquele cinema. Ponto de virada na carreira de Bergman, Mônica – cujas filmagens são lembradas na entrevista a seguir por sua estrela, hoje com 80 anos – é também um dos “filmes da vida” do diretor franco-suíço Jean-Luc Godard, que em 1958 escreveu na revista Arts: “Realizado pelo mais original dos cineastas, o filme está para o cinema de hoje como O Nascimento de uma Nação esteve para o cinema clássico”.

    As exibições do ciclo Bergman não contarão com a presença de Harriet, que a despeito da boa saúde não mais considera atravessar um oceano. Em contrapartida, haverá uma palestra de Stig Björkman, que dirigiu filmes estrelados por ela e colaborou com o cineasta em documentários e livros. Acompanha a mostra um extenso catálogo, ao qual deverá juntar-se em breve uma nova tradução, direta do sueco, da autobiografia de Bergman, Lanterna Mágica, a ser lançada pela editora Cosac Naify.

    FONTE: Revista Bravo

     

    Comentários (0) »
    Continuar lendo...
  • Protesto na Unifesp termina com 26 jovens presos e um ferido

    Postado em 15 de Junho de 2012 às 08:06 na categoria notícias

     

    Uma manifestação com cerca de 200 estudantes que começou no final da tarde desta quinta-feira (15) no campus da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, terminou com 26 jovens presos na delegacia da Polícia Federal (PF), localizada no Bairro da Lapa, Zona Oeste da capital paulista.

    Os estudantes protestavam por melhores condições de estudo quando a Polícia Militar (PM) invadiu o campus da universidade, em greve há 70 dias. Houve confronto. Ao menos uma universitária teria sido ferida numa das pernas.

    Segundo os estudantes, os policiais já chegaram agredindo os alunos. Já a PM informou que o grupo atirou objetos nos policiais e que, por isso, eles reagiram disparando bombas de gás e de efeito moral e balas de borracha.

    Os estudantes chegaram a ocupar o prédio da universidade em Guarulhos durante a greve. Na semana passada, uma ordem judicial determinou a reintegração de posse do imóvel, e os jovens saíram. Nesta quinta, eles voltaram ao prédio para fazer um protesto.

    Outros estudantes que não foram detidos passaram a noite na calçada em frente à sede da Polícia Federal em solidariedade aos colegas. Os jovens detidos permaneciam detidos no início da manhã desta sexta-feira (15).

    FONTE: G1, 15.06.2012

    Comentários (0) »
    Continuar lendo...
  • Wi-Fi público: risco para smartphones

    Postado em 15 de Junho de 2012 às 07:06 na categoria notícias

    Enquanto os smartphones se tornam cada vez mais populares, aumentam também as ameaças à segurança dos dados de quem usa o celular em conexões de internet. O perigo é maior com o acesso a redes Wi-Fi públicas – disponíveis em cafés, shoppings, restaurantes, etc -, já que por meio delas o usuário pode ter informações bancárias roubadas ou até perder o controle do aparelho.

    De acordo com especialistas, essas conexões wireless abertas são um prato cheio para hackers – que podem roubar informações sigilosas (de bancos, senhas de cartões, e-mails, perfis de redes sociais), arquivos pessoais (fotos, vídeos, mensagens SMS) ou passar a comandar à distância o aparelho.

    Segundo o professor de segurança da informação da Faculdade de Tecnologia Fiap Ricardo Giorgi, se o usuário não conhece bem a segurança da rede pública, é melhor não usá-la. “Além de ter acesso e roubar todos os seus dados disponíveis no celular, o hacker pode tomar o controle do seu aparelho remotamente. Com isso, ele consegue gravar suas ligações, mandar mensagens se passando por você e até ligar sua câmera e filmar. Você tem a posse do equipamento, mas ele não é mais seu. Quem controla é outra pessoa”, diz ele, lembrando que isso pode ocorrer também com notebooks ou tablets.

    Ele alerta que o risco é ainda maior em infraestruturas sem os devidos cuidados de criptografia (redes onde os dados não circulam de forma codificada). “Se uma rede Wi-Fi não pede senha local para conexão, então ela não é criptografada e nem um pouco segura. Tudo o que você usar por ela – e-mail, banco, compras pela internet – produzirão dados que poderão ser vistos por todos que compartilham a rede”, completa.
    Outro cuidado essencial é colocar senha no próprio smartphone e não manter conteúdo sigiloso no celular.

    “Com uma senha, de preferência criptografada, vai ficar mais difícil a invasão. Além disso, periodicamente faça um backup do aparelho, apagando históricos e transferindo fotos e arquivos importantes para um cartão de memória ou computador seguros”, afirma o consultor em segurança da informação Jeferson D’Addario, também sócio-diretor da Daryus Education Center, que oferece curso de pós-graduação em Investigação de Fraudes e Forense Computacional.

    O especialista em sistemas de informação e professor de ciências da computação da Universidade Guarulhos (UnG), Erwin Alexander Uhlmann, lembra ainda que é importante manter o perfil como invisível ao acessar redes públicas. “Os aparelhos dão essa opção e o ideal é entrar na rede selecionando ‘não visível a todos’ ou ‘não compartilhar arquivos’ – opções que também devem ser escolhidas ao ligar o bluetooth do celular”, explica ele.

    Uhlmann aponta que os sistemas de segurança dos smartphones são mais vulneráveis em relação ao computador comum. “Só um celular em cada 50 tem antivírus e firewall, o filtro que protege o aparelho. É muita fragilidade”, diz. “O iPhone tem um sistema de segurança mais avançado. Os que usam Android também podem ter uma certa segurança. Mas os que se baseiam em Windows podem correr mais riscos.”
    Segundo os últimos números da Internacional Data Corporation (IDC), cerca de 9 milhões de smartphones foram vendidos no Brasil em 2011, ante 4,8 milhões em 2010.

    FONTE: Estadão/JT, 14.06.2012

    Comentários (0) »
    Continuar lendo...
  • Demóstenes tenta suspender no STF processo de cassação

    Postado em 15 de Junho de 2012 às 00:06 na categoria notícias
    O senador Demóstenes Torres não responde às perguntas feitas pelos parlamentares em que prestaria depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira

     

    Dias antes do julgamento de seu processo de perda de mandato no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) recorreu nesta quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar suspender temporariamente a votação do relatório final do senador Humberto Costa (PT-PE), que é favorável a sua cassação.

    A reunião do Conselho de Ética que confirmará a quebra de decoro de Demóstenes está agendada para a próxima segunda-feira. Para a perda de mandato, o plenário do Senado terá de confirmar em seguida, em votação secreta, a recomendação do parlamentar petista.

    No mandado de segurança encaminhado hoje ao Supremo, a defesa de Demóstenes Torres argumenta que o senador tem o direito de produzir provas técnicas para confrontar os grampos telefônicos que o colocam como amigo próximo do contraventor Carlinhos Cachoeira.

    A defesa do senador já havia tentado protelar a tramitação do processo no Conselho de Ética. Sem sucesso na investida, os advogados do político goiano observam que a limitação à produção de provas representa cerceamento de defesa.

    Desde a descoberta de sua proximidade com o bicheiro Cachoeira, o parlamentar tem questionado a legalidade dos grampos das operações Vegas e Monte Carlo. Por ter direito a foro privilegiado, ele defende que apenas o Supremo tem a prerrogativa de autorizar o monitoramento de suas conversas telefônicas.

    FONTE: VEJA - 14.06.2012
    Comentários (0) »
    Continuar lendo...
  • Cineasta Carlos Reichenbach morre aos 67 anos

    Postado em 14 de Junho de 2012 às 23:06 na categoria notícias

    O cineasta Carlos Reichenbach morreu na tarde desta quinta-feira (14), em São Paulo, aos 67 anos, vítima de um infarto.

    Nascido em Porto Alegre, Reichenbach fez carreira no cinema nacional a partir de São Paulo.

    Dirigiu 22 filmes, entre eles, títulos fundamentais para a história do cinema nacional como "A Ilha dos Prazeres Proibidos", de 1979, "Império do Desejo", de 1981 e "Garotas do ABC", lançado em 2003. Seu filme mais recente foi "Falsa Loura", de 2007.

    Ele também atuou como diretor de fotografia em 38 filmes e era roteirista e produtor. Combativo, defendeu o cinema autoral brasileiro e participou de movimentos como Cinema Marginal e do cinema da Boca do Lixo.

    Alcançou reconhecimento internacional quando, nos anos 1980, sua obra foi tema de mostra no Festival de Roterdã, na Holanda. Este ano, o mesmo festival exibiu uma cópia restaurada de "Lilian M - Relatório Confidencial", de 1975, icônico na sua filmografia.

    Reichenbach, que também foi professor de cinema da Universidade de São Paulo (USP) e atualmente comandava a Sessão do Comodoro no CineSesc, era casado com Lygia Reichenbach e deixa três filhos e uma neta.

    O cineasta completou 67 anos no dia de sua morte.

    FONTE: Folha Ilustrada, 14.06.2012

    Comentários (0) »
    Continuar lendo...
  • Comissão da Verdade vai investigar a Operação Condor e as mortes de JK e Jango

    Postado em 14 de Junho de 2012 às 18:06 na categoria notícias

    No documento, de 72 páginas, a instituição relata o contexto histórico da época, embasada em citações de documentos, como uma carta do coronel Manuel Contreras Sepúlveda, diretor da DINA (o serviço secreto chileno), para o general João Figueiredo, então chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI). A correspondência trata da cooperação entre os dois órgãos e a preocupação com a influência política de JK, atestando que ele se enquadrava no foco de atuação da Operação Condor. De acordo com Antônio Campos, a ideia é elucidar a importância da Ditadura Militar brasileira no contexto da Operação Condor e elucidar quem foram os alvos da mesma, assim como os responsáveis por eliminá-los.

    FONTE:   INFORME JB - Igor Mello, 14.06.2012

    Comentários (0) »
    Continuar lendo...
  • Um presente para Bolsonaro

    Postado em 14 de Junho de 2012 às 18:06 na categoria notícias

     

    O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) ganhou recentemente um presente sugestivo: um exemplar da cachaça batizada com o nome de “Cura Veado”. O objeto agora fica em exibição no gabinete do parlamentar, que não perde uma oportunidade de fazer piadas com o assunto. Por ora, a garrafa continua intacta.

    FONTE: VEJA, 14.06.2012

    Comentários (0) »
    Continuar lendo...